No Brasil, os casos de poliomielite foram registrados no século 19 e há 28 anos não há mais registros dessa doença no nosso país. Embora não haja casos da doença, é muito importante manter a vacinação em dia.

A falta de vacinação, o contato com pessoas de outros países em que a doença está surgindo, a facilidade na circulação do vírus entre os países deixa um alerta para a volta da doença. Confira mais sobre a poliomielite!

O que é poliomielite?

Ou paralisia infantil, é uma doença infecto contagiosa que afeta adultos e crianças, podendo causar paralisia muscular. A doença já está erradicada em muitos países como no Brasil, mas ainda há casos na África e na Ásia.

Quais são os sintomas?

A poliomielite pode causar mal-estar, febre, problemas gástricos, rigidez na nica e cefaleia, gripe, dor de cabeça, náuseas e coriza. Em casos mais graves, a doença leva à paralisia.

Como se pega essa doença?

O modo de transmissão da doença se da pelo contato via oral-oral como secreções de pessoas infectadas. Também pela via fecal-oral, que ocorre por meio do contato de objetos ou alimentos contaminados com fezes de portadores contaminados.

Existe vacina para ela?

Sim. Há duas vacinas disponíveis para prevenir a doença. Uma é a salk que utiliza o vírus morto ou inativado, ela é aplicada diretamente na via intramuscular. A outra é sabin que utiliza o vírus vivo atenuado e é aplicada via oral.

Quando é indicado tomar a vacina contra a pólio?

A campanha de vacinação visa atingir as crianças de seis meses até os cinco anos de idade. São cinco doses da vacina, as três primeiras são injeções aplicadas no músculo da coxa do bebê e as outras, podem ser injeções ou gotinhas orais.

Como é a resistência à doença?

As pessoas que não forem vacinas estão suscetíveis ao vírus. Já as pessoas vacinadas têm imunidade duradoura. Uma gestão gestante vacina garante que o bebê esteja protegido contra a pólio apenas algumas semanas após o parto, por isso é importante acompanhar o calendário de vacinação.

O que fazer para evitar a pólio?

A única forma de prevenir a pólio é por meio da vacinação. Mas alguns cuidados devem ser tomados. Como um dos contágios é feito por meio da via fecal-oral, é importante cuidar da higiene e das condições de saneamento. Portanto, lave bem as mãos e os alimentos.

Quais são os fatores de risco?

Mulheres grávidas, pessoas idosas e pessoas com o sistema imunológico baixo são mais suscetíveis à doença. Outros fatores como viajar para uma área onde a doença é comum, estar em um ambiente mal higienizado, conviver com uma pessoa infectada são fatores de risco para quem não foi imunizado.

Viu como é importante a vacinação contra a poliomielite em dia? Não se esqueçam de vacinar as crianças. Estejam atentos ao calendário de vacinação. Acesso o site do Ministério da Saúde e saiba quais são as datas para a vacinação

Comente

Please enter your comment!
Please enter your name here